O fantástico Sr. Raposo (2009)

Finalmente, depois de muito esperar, fui assistir Fantastic Mr. Fox, no original em inglês, dirigido pelo Wes Anderson, um dos meus diretores favoritos de todos os tempos.

O filme é, na verdade, uma adaptação do livro infantil de mesmo nome, escrito pelo galês Roald Dahl, famoso escritor infantil que escreveu os clássicos “A fantástica fábrica de chocolates” e “James e o pêssego gigante”. Os livros dele, apesar de serem para crianças, só são de fato compreendidos quando lidos por adultos. Acho que só por isso já dava para ter grandes expectativas, não?

O filme, feito em stop motion (técnica em que os movimentos são filmados quadro-a-quadro), tem roteiro de Anderson e Noah Baumbach, que fez o ótimo “A Lula e a Baleia”. E como de se esperar, todas as características dos filmes de Anderson estão lá. Personagens questionadores, às vezes deprimidos, mas que vêm a vida com outros olhos, de outra maneira. Trilha sonora excelente, com clássicos dos Beach Boys, e os atores sempre presentes em sua obra. Jason Schwartzman, Owen Wilson e Willem Dafoe, além de uma participação especial de Jarvis Cocker, cantor e compositor inglês, ex-líder do Pulp.

Basicamente, a história gira em torno do Sr. Raposo (dublado por George Clooney), que depois de se casar e ter filhos, sente saudades dos tempos em que caçava. Por causa da gravidez de sua esposa, a Sra. Raposa (dublada por Meryl Streep), ele abandona seu lado selvagem para ter uma “vidinha comum”, com um emprego fixo em um jornal. Mas depois do nascimento de seu filho, Ash, ele quer caçar apenas mais uma vez, em memória aos velhos tempos. O que acontece depois eu não vou falar, senão perde toda a graça.

Mesmo aparentando ser um filme infantil (vide os trailers que passaram no cinema ontem: A princesa e o sapo, O fada do dente), não se enganem. De certa forma, ele é infantil sim, mas até certo ponto. Como no resto da obra de Dahl, sempre há algo crítico por trás de tudo. E é isso a graça da história.

Anúncios

1 comentário a “O fantástico Sr. Raposo (2009)

  1. Pingback: Wes Anderson « Almond blossoms

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s