Coldplay no Rio!

É sempre assim, tudo que é bom passa rápido, não? Pois foi assim que foi o show do Coldplay, domingo passado, na Praça da Apoteose.

Estava super ansiosa, fazendo contagem regressiva para o grande dia, até que ele finalmente chegou. Começou  tocando Blue Danube Waltz (sim, a valsa de Strauss!), até que eles entraram ao som da instrumental Life in technicolor, seguida de vários hits como Violet Hill, Clocks e In my place. Não vou fazer críticas do show, afinal tem muitas espalhadas na Internet. Até porque, crítica feita por uma fã apaixonada não dá, né? Mas o show foi lindo, em todos os aspectos.  O palco, que nessa turnê contava com três “anexos” que ficavam bem no meio do público, a decoração com lâmpadas e bolas, os efeitos (bolas amarelas que caíram sobre o público em Yellow, borboletas coloridas feitas de papel em Lovers in Japan, o tradicional feixe de luz em Clocks, e mais tantos outros), a seleção de músicas, a simpatia deles com o público, enfim. Poderia continuar com uma lista enorme, mas não quero cansar quem lê o blog!

Pode não ter sido o melhor show dos três que fui, mas com certeza foi um show memorável! Depois de muitos shows intimistas, acho que finalmente o Coldplay se transformou em uma banda de arena. Eu sei que muita gente torce o nariz pra eles, fala que tentam imitar o U2, que o vocalista Chris Martin é um ecochato e blábláblá. Mas sinceramente, não me importo. Amo os caras e ponto. É o tipo de coisa que não dá para explicar, faltam palavras. TODA vez que escuto uma música deles, seja no iPod, no rádio, em algum restaurante, não importa o lugar, fico arrepiada. E poder ter presenciado o show, mais uma vez, só me deixou mais emocionada. Não tem preço ouvir Viva la vida ao vivo, com 34 mil pessoas acompanhando e cantando a música do começo ao fim.

Felizmente tivemos sorte e ficamos bem perto do palco, na Pista VIP, o que me rendeu também fotos bem próximas deles! Foram duas horas de show, com certeza duas horas inesquecíveis. Foi muito bom poder assistir um show desse porte em um lugar tão grande (imagina o de São Paulo, que foi no estádio do Morumbi?) com cerca de 34 mil pessoas. E com duas surpresas (ainda que uma não fosse tão surpresa assim – eles tocaram uma música inédita, Don Quixote, escrita durante a turnê na América Latina de 2007 e apresentada no show de Buenos Aires, dois dias antes do primeiro show no Brasil  – e trouxeram do fundo do baú a linda (e minha favorita) Shiver, do primeiro álbum, Parachutes) maravilhosas! Faltou algumas músicas, como Trouble e Speed of Sound, mas mesmo assim valeu cada centavo – que não foram poucos!

Anúncios

4 comentários a “Coldplay no Rio!

  1. Aiii, não acredito que eles tocaram Shiver, tb amo essa música. O meu álbum preferido de todos é o Parachutes, definitivamente. Guria, nunca fui num show do Coldplay, é uma lacuna na minha lista de shows pra ir na vida, junto com a David Bowie, que nem sei se consigo ir ainda… mas que ótimo teu post, deu pra ter um gostinho do que foi (até por que, pelo jeito, vc já é especialista nos shows deles). =D

    Bjos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s